Alimentos anti-inflamatórios | Busca Saúde
  • Bairros
  • Atividades / Especialidades
Home Login | Contato | Faça Parte
  • Facebook Busca Saúde
    fans
  • Twitter Busca Saúde
    Siga nosso Twitter
  • RSS Busca Saúde
    RSS

Redes Sociais


Matérias mais lidas

Alimentos anti-inflamatórios

12345 (42 voto(s), média: 4,62)
Loading ... Loading ...

Alimentos anti-inflamatorios naturais

A grande novidade do momento, no campo da Nutrologia, é a alimentação anti-inflamatória. Temos uma compreensão cada vez maior e mais ampla, sobre o papel dos alimentos na saúde, e na forma como o nosso corpo se comporta quando submetido a agressores diversos, como vírus, bactérias, fungos, fadiga, stress, agentes químicos e muitos outros perigos, visíveis ou invisíveis. Nada mais natural que encarar o cardápio diário como fonte de defesa do organismo, procurando aumentar a resistência e habilidade das nossas células, trilhões delas, e ajudar o nosso sistema imune na árdua tarefa de manter o corpo são.

Os mais cotados na anti-inflamação

Hortaliças – alho, alho-poro, azeitona, acelga, agrião, aipo, batata doce, batata yacon, brócolis, broto de alfafa, broto de feijão, cebola, cebolinha verde, cenoura, couve, couve-flor, couve chinesa, couve de bruxelas, cogumelo, espinafre, funcho, nabiça, pepino, pimentão verde, vermelho ou amarelo, rabanete, repolho, tomate, vagem.

Frutas – abacate, abacaxi, acerola, açaí, amora, cereja, coco, framboesa, goiaba, groselha, jabuticaba, kiwi, laranja, limão, lima, maçã, mamão, maracujá, mirtilo, morango, nectarina, pêra, pêssego, romã, ruibarbo, tangerina, uva.

Peixes e frutos do mar – anchova, atum, arenque, bacalhau, cavala, linguado, marisco, ostra, salmão, sardinha, truta.

Condimentos e especiarias – açafrão, alecrim, anis, basilicão, cacau, canela, cravo, coentro, cúrcuma, gengibre, hortelã, menta, orégano, pimenta, salsa, tomilho, vinagre de maçã.

Nozes e sementes – amêndoa, avelã, castanha do para, castanha de caju, girassol, gergelim, linhaça, noz, amendoim.

Óleos – azeite extravirgem, óleo de coco, óleo de palma.

Bebidas – camelia sinensis (chá verde, chá preto, chá branco, chá vermelho), chá de camomila, chá de erva-doce, chá de erva cidreira, chá de hortelã, chá de boldo, chá de carqueja, chá mate, água de coco.

Montando o cardápio anti-inflamatório

Hortaliças variadas: cruas ou cozidas, sempre que possível opte pelos orgânicos.

Função: fonte de fibras, vitaminas, minerais e fitonutrientes, como bioflavonóides e carotenóides, com ação antioxidante e protetora da membrana celular. Com poucas calorias ajudam a saciar e a equilibrar o peso corporal.

Porção: 1 xícara da hortaliça crua ou ½ xícara da hortaliça cozida.

Quantidade recomendada: 4 a 5 porções diárias.

Frutas: de preferência da estação e frescas, mas a opção congelada (polpas) também vale.

Função: fonte de fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos antioxidantes, servem como a sobremesa ideal ou um lanche a qualquer hora.

Porção: 1 unidade das frutas menores, ou 1 xícara das maiores, ou 1 copo de suco, ou 1 polpa.

Quantidade recomendada: 3 a 4 porções diárias.


Berries: frescas ou congeladas. Atualmente o açaí é considerado o mais potente anti-inflamatório conhecido no reino vegetal, e nós o temos à vontade. Cerejas também são excepcionais mas, além de caras, é mais difícil obtê-las.

Função: seu benefício anti-inflamatório é inquestionável, fonte de fitonutrientes como os polifenóis e antocianidinas, responsáveis pela reparação tecidual e pela prevenção do dano a membrana celular.

Porção: 30 a 50 g.

Quantidade recomendada: 4 ou mais porções por semana.

Leguminosas: procure variar entre os diferentes tipos de feijões, ervilha, grão de bico e lentilha. Os grãos devem ser bem cozidos.

Função: fonte de proteína, carboidratos complexos e fibras solúveis, contem ácido fólico e minerais como magnésio, potássio e ferro.

Porção: 1 concha.

Quantidade recomendada: 1 a 2 porções diárias.


Cereais: este grupo inclui pão, massa, arroz, trigo, cevada, quinua, aveia, sempre na versão integral.

Função: fonte de carboidratos complexos, fibras e proteína, aumentam o estoque de glicogênio muscular adiando a fadiga. Devido à quantidade de fibras são absorvidos mais lentamente, evitando picos de insulina (excesso de insulina tem ação inflamatória).

Porção: 1 fatia de pão, 2 colheres de sopa de cereal cozido, 1 colher de sopa de cereal cru, 1 concha de massa.

Quantidade recomendada: 3 a 5 porções diárias.

Atenção: a massa é sempre “al dente” e deve ser consumida no máximo 2 vêzes por semana.

Pescados: prefira os peixes mais gordos, ricos em omega-3, mas qualquer peixe da sua escolha vai ter uma ação anti-inflamatória positiva.

Função: fonte de proteína, sais minerais e omega-3, principalmente DHA (ácido docosahexanoico), uma gordura da família omega-3 com potente efeito anti-inflamatório.

Porção: 150 g.

Quantidade recomendada: 4 a 6 porções por semana.


Carne e frango: prefira os cortes magros, sem gordura aparente e sem pele. A versão caipira do frango é melhor. O gado no Brasil é excelente porque se alimenta em pastagens.

Função: fonte de proteína, aminoácidos, carnitina, creatina, vitamina B12 e CLA (ácido linoleico conjugado).

Porção: 100 a 120 g.

Quantidade recomendada: 4 porções por semana.

Gorduras boas: neste grupo estão o azeite, óleo de coco, abacate, linhaça, nozes e sementes; use todas as opções.

Função: fonte de gorduras benéficas, os omegas, reconhecidamente anti-inflamatórios.

Porção: 1 colher de chá dos óleos, 1 colher de sopa das sementes e nozes, ½ xícara de abacate.

Quantidade recomendada: 5 porções por dia.


Ovos: uma grande fonte de proteína e todos os nutrientes conhecidos, exceto vitamina C. Prefira os ovos tipo caipira ou orgânicos. Ovo de codorna também vale.

Função: reparação tecidual, energia, saúde dos olhos, fonte de omegas e carotenóides anti-inflamatórios como luteína e zeaxantina. Apesar de conter colesterol, estudos recentes mostraram que consumir ovos com frequencia não eleva o nível de colesterol no sangue.

Porção: 1 ovo de galinha ou 5 ovos de codorna.

Quantidade recomendada: 1 a 2 porções 3 a 4 vêzes por semana.


Laticínios: leite, iogurte, kefir, queijos diversos. O leite pode ser pró inflamatório para os que têm intolerância à lactose ou caseína, e neste caso a preferência deve ser dada às versões fermentadas, como o iogurte ou kefir.

Função: fonte de CLA, ricos em proteína e cálcio, essencial para a contração muscular e manutenção dos ossos.

Porção: 1 copo (200 ml) ou 1 fatia média.

Quantidade recomendada: 1 a 2 porções por dia.


Chás: todos são benéficos, tanto os derivados da camelia sinensis (preto, verde, branco, vermelho) como os herbais. Evite usar água fervente ao preparar o chá, use ao surgir as primeiras bolhas (85 a 90ºC).

Função: ricos em compostos fenólicos e catequinas, são anti-inflamatórios por excelência.

Porção: 1 xícara.

Quantidade recomendada: 3 a 4 porções por dia.


Condimentos e especiarias: procure variar nas opções, exerça a criatividade, ouse em sabores novos, coloque nos pratos salgados e doces, adicione nos sucos. Açafrão, alho e gengibre estão entre os mais potentes anti-inflamatórios naturais.

Função: fonte de inúmeros fitoquímicos anti-inflamatórios.

Porção: à vontade.

Quantidade recomendada: à vontade, uso diário.


 


*O conteúdo(textos e imagens) publicados no Busca Saúde são de exclusiva responsabilidade do seu autor, identificado sempre abaixo do artigo.

*O Busca Saúde é um portal de conteúdo e referência, e deverá ser utilizado somente como fonte de informação. Qualquer artigo ou referêcia publicada, nunca substituirá, em hipótese alguma, uma consulta presencial, tratamento ou diagnóstico realizado por um médico ou profissional de saúde. Procure sempre o seu médico para esclarecer qualquer duvida.

Conteúdo relacionado

Cadastre-se no Busca Saúde , e receba conteúdo e informações exclusivas sobre Saúde e Bem Estar. Rápido e fácil. Clique aqui
O Busca Saúde é um portal de conteúdo e referência, e deverá ser utilizado somente como fonte de informação. Qualquer artigo ou referência publicada, nunca substituíra, em hipótese alguma, uma consulta presencial, tratamento ou diagnóstico realizado por um médico ou profissional de saúde. Procure sempre seu médico ou profissional de saúde para esclarecer qualquer dúvida.
© 2010 Busca Saude      Todos os direitos reservados a Busca Saúde. Todo conteúdo não pode ser copiado, publicado ou transmitido sem prévia autorização de seus autores.